[ editar artigo]

Sociedade: a família também educa.

Sociedade: a família também educa.

Ao observarmos os processos históricos da educação brasileira compreenderemos alguns encaminhamentos educacionais e “sociais” que se conservam até a contemporaneidade. Um exemplo disso é a relação estabelecida entre escola e a sociedade. Sim, essa relação persevera desde o surgimento da escola em solo brasileiro, caminhando conforme os interesses não somente políticos e econômicos, mas, igualmente, pelo cenário social.

No presente, nos deparamos com o discurso frenético de que a escola precisa trazer a família para adentrar os portões escolares e, na mesma perspectiva, a família deve, por sua própria responsabilidade, aproximar-se da instituição escolar. De fato, essa relação na prática configura-se um tanto quanto desgastada e, a partir desse contexto, fica perceptível um “quase” pedido de socorro vindo pela maior parte dos docentes que atuam na educação básica brasileira: “Família, eduquem suas proles!”.

Essa situação quase que insustentável se dá pela inversão de valores estabelecidos pela própria sociedade que, equivocadamente, atribuiu para a escola a principal função de educar, indo além das questões cognitivas, de ensino e aprendizagem. Para tanto, a escola se respalda legalmente em diversos contextos, um deles é a própria Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional – nº 9394/1996 LDBEN, que apresenta em seu segundo artigo a partilha no ato de educar as crianças e jovens brasileiros, estabelecendo assim um significativo tripé envolvendo o Estado, a família e a sociedade.

Finalizando, tal situação nos permite uma reflexão intensa sob quais perspectivas estamos educando nossos filhos e transferindo a eles valores que, nem sempre, se adequam com as necessidades sociais contemporâneas. Em contrapartida, a escola por sua vez, precisa compreender situações que vão muito além de diplomas docentes, livros didáticos ou planejamentos e metodologias específicas. Ela precisa chegar a desenvolver seu olhar humano e docente de fato, a fim de identificar a realidade, a sociedade e o núcleo familiar de seu aluno. Assim, a escola vai contribuir na formação integral desse cidadão.

Autora: Kellin Inocêncio é professora do curso de Pedagogia nas modalidades Presencial e à Distância do Centro Universitário Internacional Uninter.

Amo Curitiba
Guia Amo Curitiba
Guia Amo Curitiba Seguir

Tudo que você precisa saber sobre essa cidade maravilhosa de se viver!

Ler conteúdo completo
Indicados para você