[ editar artigo]

Loox Studios é destaque no Ranking 100 Open Startups pelo segundo ano consecutivo

Loox Studios é destaque no Ranking 100 Open Startups pelo segundo ano consecutivo

A startup curitibana Loox Studios apostou na Realidade Virtual (VR) e na Realidade Aumentada (AR) em 2012, época em que ainda pouco se sabia sobre o potencial dessa tecnologia no Brasil. “Com um vasto mercado a ser explorado, foi a partir de 2016 que os contratos com grandes empresas começaram a surgir”, lembra o diretor executivo Rodrigo Schneider que criou a startup ao lado do sócio Diego Gonzalez.

Com projetos de alcance internacional desenvolvidos para algumas das marcas mais relevantes do mundo, como Vale, Grupo Boticário, Renault, Visa, Cyrela, Tecnisa, entre outras, a Loox Studios é especializada em conteúdo on-demand de Realidade Virtual e Aumentada, criando plataformas, aplicativos e filmes VR/AR.

A startup comemora os rumos que vem tomando e, figura, pelo segundo ano consecutivo, no ranking ‘100 Open Startups’, que destaca anualmente as startups mais atraentes para o mercado corporativo. A cerimônia de premiação acontece no dia 23 de julho, em São Paulo. A Loox está no TOP 10 de startups na categoria de Realidade Virtual e Realidade Aumentada. Ao todo, se inscreveram 8.600 startups brasileiras. Em relação às grandes empresas, 2.200 corporações participaram da pesquisa e 876 declararam relacionamentos válidos com startups. 

Polo descentralizador

Além dos números, o ranking Open Startups revelou outra estatística sobre o comportamento das startups brasileiras listadas nas categorias de Tecnologia. São Paulo continua sendo a principal cidade para o desenvolvimento de inovações tecnológicas, mas as capitais do Sul e as cidades do interior do Brasil também estão ganhando força. Das 40 startups citadas, 15 delas têm sede em São Paulo, 6 no Paraná, seguido por Santa Catarina e Rio Grande do Sul, com três cada.

Schneider explica que a localização não é um fator determinante quando se trata do trabalho com tecnologia. “Temos colaboradores em diversos lugares do mundo, pessoas que trabalham de forma remota”, conta.

Expectativa

Diante da crescente busca das grandes empresas em implementar ações da Indústria 4.0, a Loox Studios espera dobrar o faturamento para 2020. “A Realidade Virtual e a Realidade Aumentada são tecnologias que melhoram os processos das corporações e, com o tempo, tendem a ficar mais populares”, comenta Schneider.

De acordo com ele, a característica principal do trabalho da Loox é a visão criativa da equipe aliada à versatilidade tecnológica, explorando em primeira mão recursos, conceitos e equipamentos exclusivos no mercado. Para se manter frente às tendências, a startup possui um time específico para pesquisa e desenvolvimento, onde novas oportunidades são detectadas e testadas em campo através de projetos-piloto, geralmente conduzidos em parceria com os departamentos de Inovação e Marketing de grandes empresas. 

Otimista, o CEO da Loox diz que a sua startup está crescendo com recursos próprios, sem aporte de investidores externos. “Para nós, 2019 está sendo um grande ano. Acabamos de firmar um contrato de longa duração de consultoria e desenvolvimento de plataformas, aplicativos e conteúdos de Realidades Estendidas para a Braskem, multinacional com participação expressiva da Petrobras e uma das maiores empresas de resinas termoplásticas das Américas”, diz Schneider.

Sobre a Loox Studios: Criada em 2012, em Curitiba (PR), a Loox Studios desenvolve conteúdo e tecnologia de realidade virtual, aumentada e mista com foco em produzir experiências criativas, relevantes e de alto impacto.

Instagram: @looxstudios

Ranking 100 Open Startups: https://www.openstartups.net/site/ranking.html

Ler conteúdo completo
Indicados para você