[ editar artigo]

Klabin bate recorde mundial de produção de celulose fluff com apoio de tecnologias Valmet

Klabin bate recorde mundial de produção de celulose fluff com apoio de tecnologias Valmet

Primeira máquina fabricada exclusivamente para produção de fluff registrou a marca de 1.560 toneladas ao dia

 

Após alcançar alguns históricos números de produção desde o seu lançamento, a máquina de secagem MC26 da Klabin, maior produtora e exportadora de papéis para embalagens e embalagens de papel do Brasil, bateu o recorde mundial de produção de celulose fluff, em 2021, ao alcançar 1.560 toneladas produzidas em um único dia. A marca foi comemorada pela Companhia, assim como pela fornecedora de tecnologias para os setores de papel, celulose e energia, a finlandesa Valmet.

O projeto iniciado em 2014 foi baseado em uma parceria mútua e no estudo para o desenvolvimento da primeira máquina de secagem do mundo, desenhada desde sua concepção, para a produção de celulose fluff, utilizada principalmente na confecção de absorventes e fraldas descartáveis. “A máquina MC26 sempre performou bem, com qualidade e segurança, e a cada dois, três meses, temos recordes de produção de uma forma muito sustentável. Com o projeto Puma II, em que colocamos uma capacidade adicional de polpa marrom, veio a oportunidade para um upgrade em 2020, aumentando nossa capacidade nominal de produção da celulose de 1.300 para 1.500 toneladas por dia. Para nossa surpresa, nos primeiros testes ela já desempenhou muito bem, atingindo uma alta produção”, comemora o gerente industrial da Unidade Puma da Klabin, Pablo Cadaval Santos.

De acordo com Cadaval, além dos bons resultados de produção, o feedback dos clientes quanto à qualidade do fluff também foi muito positivo desde o início. "Tivemos uma grande aceitação, desde as primeiras produções. Hoje a Klabin já atingiu um grande market share nacional e o reconhecimento mundial da qualidade da nossa celulose fluff”, acrescenta Pablo.

O gerente de vendas da Valmet, Tiago Silveira, destaca o desafio de inserir a indústria brasileira em um setor dominado pelo mercado norte-americano. “Toda a celulose fluff utilizada no país vinha de importação. Hoje, a Klabin já tem uma grande fatia desse mercado, graças à competência do seu corpo técnico, aliada à tecnologia e ao suporte fornecido pela Valmet”, afirma.

Além da alta produtividade, a Valmet também é comprometida com a sustentabilidade de suas soluções. “Quando desenhamos uma máquina, sempre utilizamos a melhor tecnologia disponível no mercado, com equipamentos robustos e que consomem menos energia e vapor. Essa é uma meta que sempre buscamos nos nossos projetos”, completa o gerente de vendas.

Sobre a Valmet
A Valmet é líder global no fornecimento e desenvolvimento de processos, tecnologias, automação e serviços para os segmentos de celulose, papel e energia. A visão da Valmet é se tornar líder global no atendimento aos clientes. O escopo completo de fornecimento inclui fábricas de celulose, linhas de fabricação de papel, cartão e tissue, além de plantas para geração de bioenergia. Os serviços abrangem desde manutenção e peças de reposição até melhorias nas fábricas. Já as avançadas soluções em automação da Valmet englobam desde simples medições até projetos de automação completos em toda a planta fabril, otimizando o uso de matérias-primas e energia. A Valmet possui mais de 14 mil colaboradores em todo o mundo e, na América do Sul, opera com unidades em Araucária (PR), Sorocaba (SP), Belo Horizonte (MG), Imperatriz (MA) e Concepción, no Chile. Mais informações: www.valmet.com.br.

Sobre a Klabin
A Klabin é a maior produtora e exportadora de papéis para embalagens do Brasil, única Companhia do país a oferecer ao mercado uma solução em celuloses de fibra curta, fibra longa e fluff, e líder nos mercados de embalagens de papelão ondulado e sacos industriais. Fundada em 1899, possui 23 unidades industriais no Brasil e uma na Argentina. Somente no Paraná, gera mais de 10 mil empregos (diretos e indiretos), em mais de 25 municípios próximos das operações da Companhia, principalmente, na região dos Campos Gerais.

A empresa é pioneira na adoção do manejo florestal em forma de mosaico, que consiste na formação de florestas plantadas entremeadas a matas nativas preservadas, formando corredores ecológicos que auxiliam na manutenção da biodiversidade. A área florestal da Companhia no Paraná compreende o total de 342 mil hectares, sendo 142 mil de mata nativa. A Klabin também mantém um Parque Ecológico, na Fazenda Monte Alegre, em Telêmaco Borba, para fins de pesquisa e conservação, atuando no acolhimento e reabilitação de animais silvestres vítimas de acidentes ou maus-tratos, auxiliando o trabalho de órgãos ambientais. Além de contribuir para a preservação da flora e fauna da região, inclusive de espécies ameaçadas de extinção.

Toda a gestão da empresa está orientada para o Desenvolvimento Sustentável. Na região dos Campos Gerais a Klabin desenvolve boa parte dos seus programas socioambientais, com destaque para “Matas Sociais - Planejando Propriedades Sustentáveis”, Matas Legais, Projeto de Resíduos Sólidos, Programa Caiubi, Força Verde Mirim e Protetores Ambientais.

A Klabin integra, desde 2014, o Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE), da B3, e em 2020 passou a integrar o Índice Dow Jones de Sustentabilidade, com participação em duas carteiras: Índice Mundial e Índice Mercados Emergentes. Também é signatária do Pacto Global da ONU e do Pacto Nacional para Erradicação do Trabalho Escravo, buscando fornecedores e parceiros de negócio que sigam os mesmos valores de ética, transparência e respeito aos princípios de sustentabilidade.

Amo Curitiba
Ler conteúdo completo
Indicados para você