[ editar artigo]

Casa Rudá será a primeira casa de acolhimento ao puerpério do Brasil

Casa Rudá será a primeira casa de acolhimento ao puerpério do Brasil

Pré-lançamento da Casa Rudá será no dia 25 de maio em Curitiba, em evento inédito com a psicoterapeuta Laura Gutman, autora do best-seller "A Maternidade e o encontro com a própria sombra"

Você já parou para pensar que todas as pessoas já passaram por uma gestação e parto? Seja como mãe ou como filho(a), isto é um fato.

A maternidade é o ponto de partida para a vivência de inúmeros sentimentos e emoções para as quais as mulheres nunca foram apresentadas anteriormente. São sentimentos conflitantes nas fases pré e pós-parto, num período repleto de incertezas e pequenas vitórias. Enquanto no pré-parto, a mulher grávida costuma receber muitos mimos e cuidados especiais, quando o bebê nasce, a família e os amigos costumam voltar toda a atenção para o recém-nascido.

“E quem cuida daquela recém-mãe?” - este foi o questionamento da artista plástica Lucia Misael, mãe de dois filhos e avó de dois netos, ao perceber que as mulheres são pouco assistidas durante o puerpério, também chamado de resguardo ou quarentena).

Nome dado àquela fase pós-parto em que a mulher experimenta um turbilhão de modificações físicas e psíquicas, o puerpério é um assunto pouco falado, questionado e conhecido. “Costuma ser um período difícil que cada mulher enfrenta de uma forma diferente e, normalmente, sozinha. Dizem que dura cerca de 40 dias, mas se estudarmos mais a fundo pode ser bem mais longo. É o período de encontro com a própria sombra”, descreve Lucia.

Idealização

Ao vivenciar as diversas etapas da maternidade na vida contemporânea, Lucia começou a idealizar o que será a primeira casa de acolhimento ao puerpério do Brasil. O local já está pronto: as atividades começam no segundo semestre de 2019, em uma chácara na Colônia Faria, na Região Metropolitana de Curitiba (PR), localizada há cerca de 20 minutos do Centro. No mesmo local funciona, desde 2002 a Associação Cultural IMAGINE que tem como missão valorizar a identidade histórico-cultural da comunidade que ali vive e integrar as pessoas através da arte e de ações educacionais e culturais.

Com um modelo de negócio formado por um coletivo de profissionais como pediatras, psicólogos, psiquiatras, advogados, artistas, a Casa Rudá quer trazer à tona toda a complexidade que envolve a maternidade e o chamado puerpério. “É preciso acolher e apoiar as mães e suas famílias. Ou seja, estar onde tudo começa. Quanto todos os olhares se voltam para o bebê, é importante dar luz e cuidado à quem cuida”, explica Lucia.

Pré-lançamento

Para apresentar a proposta em formato inédito no país da Casa Rudá, cujo calendário de eventos e atividades está em fase de finalização, Lúcia escolheu o mês das mães. O pré-lançamento da Casa Rudá acontece dia 25 de maio, num evento com a presença da renomada psicoterapeuta argentina Laura Gutman, autora do best-seller “A Maternidade e o encontro com a própria sombra”.

Em sua palestra, Laura vai falar sobre maternidade, puerpério e a relação entre pais e filhos. Os profissionais que vão atuar na Casa Rudá também estarão presentes para um dia de debate e muitas reflexões, no auditório da FAE (Curitiba). “Este evento vai marcar o início dos nossos trabalhos e foi a forma que encontramos para transferir alguns conceitos que serão usados na Casa RudáQueremos quebrar paradigmas e trabalhar o fortalecimento da mulher, construindo um novo conceito para as famílias”, conta Lucia.

 

Inspiração pessoal

A ideia de lançar a Casa Rudá surgiu a partir de uma história pessoal por qual Lucia passou em 2016. Na segunda gravidez de sua filha Fernanda, Lucia foi convidada para participar ativamente de todo o processo até a hora do parto.

Ferndanda decidiu que queria ter um parto humanizado e chamou a mãe para ser sua doula. Lucia foi a fundo estudar o que era isso e descobriu que a função da doula é proteger a mãe na sua escolha.

Durante seus estudos, Lucia descobriu os livros e um curso online de Laura Gutman, referência mundial para quem quer entender melhor sobre o papel da mulher e mãe na contemporaneidade. Em conversa com a psicoterapeuta, ela revelou seu desejo de montar a Casa Rudá e assim surgiu o convite para a palestra do dia 25 de maio que será um ensaio para os trabalhos previstos para o segundo semestre.

“Depois de vivenciar o parto do meu neto entrei em conexão com tudo que aconteceu comigo quando me tornei mãe e até mesmo antes disso. Foi uma das situações mais lindas da sua vida. A partir daí achei que era hora de ajudar outras mulheres no período do puerpério que é tão desassistido atualmente”, diz Lucia.

De acordo com ela, a Casa Rudá será um local de acolhimento para dar assistência a mulher que fez cesariana, parto normal, com ou sem anestesia. “Sem preconceitos ou julgamentos, onde todos serão bem-vindos, inclusive os companheiros, filhos e outros familiares. Porque somente a partir deste cuidado primário conseguiremos criar uma geração mais amorosa”, completa Lucia.

 

EVENTO

Laura Gutman e Casa Rudá: porque todo mundo teve mãe*

Data: 25 de maio de 2019

Horário: 10h às 17h

Local: Auditório da FAE Business School. Av. Visconde de Guarapuava, 3263, Centro – Curitiba/PR

Ingressos: https://www.sympla.com.br/laura-gutman-e-casa-ruda-porque-todo-mundo-teve-mae__483548

*Haverá tradução simultânea com fones de ouvido.

 

Sobre a Casa Rudá: Espaço de acolhimento para mulheres puérperas, para suas famílias e filhos. Tem como objetivo resgatar a prática do cuidado, do amor e da generosidade, através da troca de saberes e experiências, para que as mulheres possam voltar a cuidar de sie de outras mulheres. Por meio da sabedoria dos povos tradicionais e os avanços da ciência, a Casa Rudá quer oferecer oportunidades de compreender e apoiar a mulher e mãe na vida contemporânea.

Rua Presidente Faria, 4184 – Colombo/PR

www.casaruda.net

Instagram: @casa.ruda

Ler conteúdo completo
Indicados para você