[ editar artigo]

Calado pela pandemia, artista de rua lança vaquinha para realizar sonho

Calado pela pandemia, artista de rua lança vaquinha para realizar sonho

Cantor e compositor Diego Raimundo faz campanha de financiamento coletivo para produzir três clipes e turbinar carreira 

Como cantor e compositor, Diego Raimundo construiu a maior parte da carreira em apresentações de rua. Na estrada desde os 14 anos, o músico, porém, foi mais um artista brasileiro “atropelado” pela pandemia.
Toda o buraco em que nos metemos desde março de 2020 “quebrou as pernas” de Diego ao tornar impossível os shows públicos, mas também turnês e shows em bares e teatros.


“Quando começou a pandemia parei de ir para a rua para não arriscar a mim e as outras pessoas. Tive que me manter de outras formas, como lives, e me virar como muita gente boa no país também precisou fazer”, disse.  

 

A parada forçada e as circunstâncias geradas pela pandemia escancararam a necessidade de novos projetos para tentar achar uma saída e continuar criando e trabalhando. É por isso que Diego Raimundo lançou um projeto de financiamento coletivo para a produção de três clipes que devem dar um novo rumo à carreira do músico catarinense. 
A campanha pela plataforma Benfeitoria está no ar aqui: https://bit.ly/3g3PN2B 

Faltam duas semanas para acabar o prazo do financiamento coletivo, e o valor arrecadado está perto da metade da meta. 

Busca arrecadar a bagatela de R$ 7 mil para custear as produções dos vídeos de três músicas de suas músicas mais importantes: A Paz da Minha Guerra, Reto no Concreto e Luiz Fernando Carvalho. 

“Eu tenho a minha carreira longa,  mas não nunca fiz nenhum videoclipe. A ideia é que essas gravações tenham uma produção bem cuidada e possam ajudar a alavancar meu trabalho E eu acredito muito nessas músicas e sei que o resultado vai ficar muito bom”

Os recursos serão usados para o aluguel dos equipamentos, gravação, edição, transporte, alimentação, locomoção, e promoção do material na internet.
Produzidas de maneira independente pelo filmmaker Juan Roseno que já produziu shows para a banda Tuyo e trabalhou com Ney Matogrosso e para a GloboPlay.
Diego explica que a necessidade de produzir um registro “bem caprichado” em linguagem audiovisual do material que já testou na rua faz parte de um sonho de ampliar o alcance de seu trabalho. 

Mas, quanto vale um sonho?  
Esta é a pergunta que o cantor e compositor Diego Raymundo se faz e responde:  “Um sonho é algo em que não se pode botar preço. O valor é todo o trabalho e toda a força que se faz para conseguir alcançá-lo. E eu quero conquistar o meu”.
 
Para isso, ele conta com a pequena ajuda dos amigos e fãs. O sonho de um artista popular está à nossa mão. 
Além do site da vaquinha (acima) também é possível colaborar pelo PIX: PIX 48991245501 (telefone). 
 

Amo Curitiba
Ler conteúdo completo
Indicados para você