A comunidade está de cara nova!
Atividades
  • Notificações
  • Tags
  • Favoritos
Nenhuma notificação

Arte e tecnologia para transformar

Arte e tecnologia para transformar
Livia Zeferino
ago. 24 - 6 min de leitura
0 Curtidas
0 Comentários
0

 

            Desde a primeira quinzena de março, escolas das redes municipais e estaduais das cidades de Campo Largo (PR) e Piracicaba (SP) contam com um apoio extra na educação de seus alunos: é o Tetear Tech – projeto da Parabolé e da Criacom, que oferece aos estudantes oficinas artísticas e tecnológicas. O projeto ficará em funcionamento nas escolas das regiões durante todo o ano letivo.

            O Tetear Tech é pautado nos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU e traz em sua essência temas voltados à Agenda 2030 das Nações Unidas. Para acontecer, o projeto é financiado pela Lei Federal de Incentivo à Cultura e por empresas patrocinadoras, chegando a nona edição em 2022. “A partir deste ano, o projeto está integrado a grade curricular em 90% das instituições parceiras, beneficiando semanalmente mais de mil crianças e adolescentes. No total de todos os anos, foram mais de cinco mil estudantes com a oportunidade de aprender gratuitamente artes visuais, circo, dança, percussão, teatro, além de criatividade, inovação e tecnologia. Este projeto e estes alunos são fruto do incentivo à cultura, integrando iniciativas públicas e privadas.” diz Rafael Galvão, coordenador geral do Tetear Tech.

O Tetear Tech é baseado em metodologias ativas e, por isso, incentiva os participantes a atuarem com suas aptidões colaborativas, criativas e críticas, favorecendo a autoestima e inclusão social. Thiago Domingues, coordenador de oficinas do Tetear Tech em Campo Largo, revela que o projeto traz benefícios para a vida. "Ao trabalhar diferentes perspectivas de aprendizagem, os alunos descobrem seus potenciais e interesses, apresentam possibilidades para lidar com o novo e escrevem sua trajetória pautada na superação de desafios, de maneira contínua. É incrível ver em cada um o brilho nos olhos ao buscar ser protagonista no processo das distintas aprendizagens”, conta Thiago.

 As atividades trabalhadas nas oficinas estabelecem um diálogo entre os conhecimentos sistematizados na escola com as práticas relacionadas a vivências de processos criativos e experiências estéticas, proporcionando aos estudantes o contato com diferentes linguagens, tanto artísticas quanto tecnológicas. “Para isso, criamos uma parceria com os professores nas escolas onde o projeto acontece e, juntos, fazemos uso da cultura maker e da abordagem STEAM (Acrônimo para Ciência, Tecnologia, Engenharia, Artes e Matemática), por meio de um viés “mão na massa” e na perspectiva do “aprender fazendo”, revela o coordenador do projeto em Piracicaba, Sergio Ferreira.

Para garantir que as aulas causem reais impactos para os estudantes, o Tetear Tech foca no aprendizado por meio de projetos, fortalecendo a importância em desenvolvermos habilidades relacionadas ao trabalho em equipe, ao desenvolvimento da empatia e do autoconhecimento. “Desde a primeira edição do projeto em 2019 em Piracicaba, já notamos muitos ganhos para os jovens. Eles estão mais motivados a buscar diferentes tipos de conhecimento e entendem a importância dos momentos de troca com os demais”, relata Maurício Brasil, diretor da Escola Estadual Prof. Francisco Mariano da Costa.

Apoiadores em prol da educação

Para fazer o projeto acontecer, algumas empresas têm um papel especial na missão, como os patrocinadores Oji Papéis e Caterpillar. Os parceiros do projeto Tetear Tech contribuem para a viabilização de uma educação diferenciada e focada no futuro. ““A Caterpillar está comprometida em ajudar a construir comunidades mais fortes, resilientes e sustentáveis em todo o mundo. Por isso, buscamos investir em estratégias de desenvolvimento socioeducativo que ajudem jovens a adquirir as habilidades necessárias para o desenvolvimento da criatividade, colaboração, pensamento crítico e outras habilidades. Escolhemos apoiar o Tetear Tech porque acreditamos que a aprendizagem tecnológica, aliada aos estímulos socioemocionais praticados no projeto, contribui para preparar os jovens para um mundo de trabalho onde o conhecimento e as habilidades do currículo STEAM são muito valorizadas e cruciais para a inserção no mercado de trabalho”, conta Andrea Park, diretora de Assuntos Governamentais e Corporativos da Caterpillar.

O sentimento de fazer parte de algo maior também move Monica Salles da Oji Papéis Especiais. “Na busca por projetos para a comunidade, a Oji Papéis prioriza aqueles que agregam múltiplas habilidades. Assim, o Tetear Tech, além do teor de educação prática por meio da robótica oferece uma série de competências como resolução de problemas, criatividade e trabalho em equipe, essenciais para a vida.”

            Dorotéa Stoco, Secretária Municipal de Educação de Campo Largo, garante que o projeto e todos os seus apoiadores são parte essencial de um caminho de sucesso que se abre para os estudantes envolvidos, o que o torna uma ação educacional de extrema relevância para o município e para o ensino público. “Cada pessoa e empresa realizadoras do Tetear Tech deixam uma semente de esperança, criatividade e amor nos alunos que participam das oficinas. Oferecer tudo isso para essas crianças e adolescentes nos dá a perspectiva de um amanhã melhor.”

Sobre o Tetear Tech

            Criado para proporcionar vivência de processos criativos, contato com o universo artístico e interação com as transformações tecnológicas, o projeto acontece desde 2011 e, até então, é realizado em duas cidades (Campo Largo-PR e Piracicaba-SP) e atendeu 5.500 crianças e adolescentes no total. Para mais informações acesse o site www.tetear.com.br.

Sobre os patrocinadores

O projeto Tetear Tech é realizado via Lei Federal de Incentivo à Cultura, Secretaria Especial da Cultura, Ministério do Turismo e Governo Federal. Os idealizadores são a Parabolé e a Criacom. Tem como instituição beneficiada o Hospital Pequeno Príncipe e conta com o apoio do Instituto CLQ e Prefeitura Municipal de Campo Largo. Os patrocinadores são Scala Data Centers, Blau Farmacêutica, Oji Papéis Especiais, Frameport, Ademicon Consórcio e Investimento, Atlas Eletrodomésticos, Caterpillar, Scansource, Arcelor Mittal, Artely, Metisa e Ritmo Logística.

 

Publicidade

 


Denunciar publicação
0 Curtidas
0 Comentários
0
0 respostas

Indicados para você